Perguntas e Respostas – Educação Clássica – Parte 1

Perguntas e respostas - Educação Clássica - Parte 1

Vamos apresentar aqui o primeiro artigo sobre perguntas e respostas sobre Educação Clássica.

Pergunta: Nosso filho mais velho, que está na quinta série, tem uma atitude ansiosa e negativa acerca da escola desde que iniciou o jardim de infância. Por causa disso, estamos pensando em educá-lo em casa. Nosso filho mais novo, que está na terceira série, ama a escola e é o melhor de sua turma. Por causa disso, decidimos deixa-lo na escola. Nós achamos que essa é a melhor decisão a ser tomada, mas gostaríamos de uma segunda opinião;

Resposta: Infelizmente em nossa cultura a escola pública é vista como um padrão para a educação, enquanto a educação domiciliar é considerada uma alternativa para situações especiais. Não é necessário discutir sobre como se chegou a esse ponto, mas os padrões precisam ser revistos e reformulados, principalmente por nós como cristãos. Considere as observações abaixo:

Dez razões para evitar a escola pública

  1. De acordo com as escrituras, a autoridade da educação dos filhos é dos pais, portanto o governo não deve ter nenhuma jurisdição acerca disso. Quanto mais delegarmos áreas de nossas vidas a entidades que estão fora do padrão divino, mais fraco será nosso impacto na sociedade;
  2. O ambiente laico escolar cria o hábito de ignorar a Deus em todas as atividades e durante o dia inteiro.
  3. Geralmente o currículo adotado omite fatos importantes, prega mentira e apresenta distorção dos acontecimentos.
  4. Para serem aceitos pelos alunos e pela professora, as crianças são pressionadas a aprender teorias como humanismo e socialismo.
  5. As crianças estão continuamente expostas e submetidas a um ambiente com palavras e atitudes desprezíveis.
  6. Frequentemente crianças são sujeitas a testes psicológicos, imposições de rótulos e terapias, muita das vezes sem o consentimento dos pais.
  7. As crianças são instruídas em estilos de vida perversos, os quais são tratados de forma positiva ou neutra no currículo (neutralidade para com a perversão equivale a defesa passiva).
  8. Crianças são frequentementes vítimas de violência verbal e física em níveis alarmantes, mesmo com a presença integral de supervisores.
  9. As crianças são expostas a doenças perigosas.
  10. A qualidade de ensino é frequentemente duvidosa.

Dez razões para evitar a sala de aula

  1. Os laços formados entre as crianças e os professores geralmente divide as afeições da criança e toma o lugar que deveria pertencer à família.
  2. A divisão em pares e a dependência deles cria um ambiente artificial que enfraquece o caráter individual. ¹
  3. Os valores culturais dos colegas costumam interferir e conflitar com os valores familiares.
  4. Salas com crianças de ambos os sexos são propícias a situações inapropriadas e encorajam atitudes erradas.
  5. O ambiente escolar é frequentemente cheio de inveja e rivalidade.
  6. O tempo passado na escola compromete a convivência familiar.
  7. A sala de aula é um ambiente artificial que não valoriza a formação de hábitos necessários para a vida.
  8. O currículo único não atende a necessidade de nenhum aluno, causando brechas e falhas no aprendizado.
  9. O cabo de guerra entre o nível da sala de aula e o nível individual de cada aluno faz com que muitos sejam prejudicados.
  10. Muito tempo, dinheiro e outros recursos são desperdiçados.

Dez razões para escolher a Educação Domiciliar

  1. O pais exercitam diretamente sua autoridade dada por Deus na educação dos filhos.
  2. É o método mais similar ao modelo de educação bíblico.
  3. A educação domiciliar é a única que não interfere nem abusa da instrução moral e da responsabilidade mútua entre pais e filhos.
  4. Deus designou à família o papel de educar as crianças, e ela funciona melhor quando se envolve nisso.
  5. A instrução e o exemplo dos pais é o melhor modo de estabelecer valores bíblicos.
  6. A interação familiar entre crianças e adultos de várias idades é o melhor método de socialização e de construção de caráter.
  7. O modelo um-a-um entre os pais e as crianças é o melhor modo de se atingir uma educação excelente.
  8. As crianças crescem em um ambiente saudável onde os responsáveis estão mais interessados em sua saúde física, mental e espiritual.
  9. As crianças têm tempo e oportunidade de experimentar e participar de eventos reais do cotidiano, desenvolvendo seus reais interesses e habilidades.
  10. A educação domiciliar ajuda no desenvolvimento mental e espiritual dos pais.

Em nossa opinião, os aspectos negativos da escola e da sala de aula são praticamente eliminados na educação domiciliar. O padrão para a educação deveria ser esse, podendo ser complementado com tutoria privada quando necessário ou mais proveitoso. Quando isso não é possível, salas de aula pequenas para assuntos específicos podem ser uma segunda opção. A escola pública – ou qualquer coisa do tipo – é uma opção arriscada que trabalha duro para desconstruir a moral e fé cristã. Acreditamos que a educação domiciliar deve ser a escolha principal pois é a melhor opção.

Pergunta: Estou interessado na educação clássica, mas algumas coisas me preocupam. Escuto muitos palestrantes clássicos recomendando constantemente autores pagãos. Um educador até mesmo já recomendou a leitura de Mein Kampf, de Hitler². Ao que parece, também há um foco enorme em mitologia. A sensação é que todos os que adotam o método clássico usam livros ou materiais de conteúdo questionável. Minhas crianças são pequenas, mas embora eu queira que eles tenham uma boa educação, sinto que devo protegê-los das más influências. Existe alguma possibilidade de aplicar o método clássico sem expor as crianças (ou nós mesmos) àquilo que Deus diz que é abominação?

Resposta: Você não é o único com essas dúvidas. Precisamos aprender a distinguir Estilo de Educação Clássica de Literatura Humanista Clássica, que quase sempre recebem o mesmo título.  A Literatura Humanista Clássica não passa de uma fonte sofisticada de loucura e perniciosa perversão. Sabemos que a única fonte verdadeira de sabedoria são as Santas Escrituras. É bem verdade que os humanistas clássicos afetaram grandemente o mundo em quem vivemos. Também é verdade que um certo conhecimento acerca deles pode ser útil. Entretanto, a familiaridade com eles é necessariamente boa ou desejável. Algumas pessoas podem se sentir chamadas a terem um certo grau de conhecimento, assim como existem pessoas com especialidades em muitas outras áreas. Infelizmente, muitos têm buscado esse conhecimento por puro esnobismo clássico ou pressão de outros pais educadores. Essa nunca deve ser a nossa motivação.

Os historiadores, geógrafos e biógrafos antigos são nossa fonte primária de conhecimento dos tempos antigos. Entretanto, seus escritos partem de um ponto de vista pagão, o qual deve ser refutado, e ocasionalmente conterá declarações as quais muitos pais não desejariam expor aos filhos, mesmo que os materiais sejam utilizados, ler previamente da mesma forma que fazemos com os filmes é essencial. Os filósofos antigos são homens inteligentes cheios de muitos pensamentos vãos. Para que alguém não seja envolvido em um de seus labirintos de raciocínio, recomendamos que apenas cristãos maduros sejam guiados em um tour aos filósofos e por alguém que seja bem firmado em um pensamento cristão. Os escritores de poesia, sátiras, tragédias e comédias são, com pouquíssimas exceções, cheios de dubiedade e ilustrações imorais. Para lidar com eles, precisamos primeiramente colocar nossas botas de trabalho e depois tomar um bom banho. Em outras palavras, seria melhor deixa-los de lado.

Precisamos lembrar de que a educação clássica deve se submeter ao evangelho. Precisamos estar preparados para manter todas as categorias de conhecimento, inclusive o próprio ensino clássico, cativos em Cristo, e fazer todas essas coisas servir ao nosso Senhor Jesus (Coríntios 10:4,5). Lembre-se: essas coisas foram escritas inicialmente para propagar uma cosmovisão não-cristã. A menos que tomemos as devidas precauções, é exatamente isso que elas farão.

Pergunta: Como ensinaremos Latim ou Grego a uma criança se nós mesmos não sabemos essas línguas? Para falar a verdade, sentimos que temos uma lacuna no conhecimento do próprio Português por conta de nossa educação escolar.

Resposta: Quando crianças, ao aprender nossa língua nativa, construíamos frases baseadas em um conhecimento consciente das regras de gramática? Não. Essas categorias de gramática estavam muito além do nosso entendimento. Entretanto, em pouco tempo, dominávamos a arte de construir frases compreensíveis que geralmente tinham uma gramática correta. Dominar uma língua não é o mesmo que dominar sua gramática formal. Muitas pessoas se comunicam muito bem em Português, mas não dominam a gramática.

Se imagine em uma sala de aula onde você deve, ao mesmo tempo, aprender as bases de uma língua e sua gramática formal. Definitivamente não é uma boa ideia. Mas é exatamente dessa forma que é feita usualmente. Se requer do aluno um alto conhecimento da gramática grega antes que ele tenha qualquer familiaridade com a língua. Alguns alunos conseguem até lidar com isso, mas a maioria apenas decora alguns termos e depois esquecem a maioria das coisas que eles plantaram temporariamente em suas curtas memórias.

Ensinarei um caminho melhor a ser tomado, que funcionará para todos. Primeiro, é necessário aprender a ler e escrever a língua. Invista tempo ensinando o alfabeto e os fonemas. Use textos interlineares e pratique a leitura (os textos interlineares mostrarão o que cada palavra significa em português). Memorize trechos em Grego (ou Latim e Hebraico) e em Português. Se familiarize com a forma e o som da língua. Dessa forma, quando você começar a estudar a gramática, conseguirá entender do que se trata.

É útil saber a gramática portuguesa antes de começar a estudar a gramática de alguma língua estrangeira. Se você não sabe gramática portuguesa, não tem outra escolha a não ser aprender juntamente com nova língua estudada.

Concluindo, é melhor não tentar dominar uma língua e sua gramática formal ao mesmo tempo, nem tentar dominar a gramática estrangeira sem antes dominar a gramática portuguesa. Em suma, não tente fazer tudo isso ao mesmo tempo. Infelizmente, é exatamente isso o que a maioria dos textos de gramática requerem de você. O aprendizado provavelmente será melhor se você adaptar o texto à realidade de que o ser humano aprende primeiro no nível do conhecimento (as bases de uma língua), depois no nível do entendimento (a estrutura lógica) e depois da sabedoria (a prática aperfeiçoada).

Conheça mais perguntas e respostas sobre Educação Clássica, lendo aqui.

¹ N.T: Nas escolas americanas os alunos são divididos em pares durante as aulas.

² N.T. Livro escrito por Hitler onde ele expressou suas ideias antissemitas.

Fonte: http://www.triviumpursuit.com/articles/classical_q_and_a.php

Tradução: Cynara Pereira – Voluntária Educalar – Educação Domiciliar

Seja Membro Educalar Premium

Artigos Relacionados

Sobre o autor Ver todos os posts Autor do site

Emerson Almeida

Cristão Reformado, membro da Igreja Protestante Reformada em Joinville (SC), casado com Vanessa Almeida e pai do Eric.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Os campos marcados devem ser preenchidos *