Mamãe, Persevere no Senhor!

Por Barbara Beatriz
Agosto de 2020

Talvez você seja uma mãe solitária quanto ao desejo de fazer educação domiciliar com seus filhos, digo isso pois muitas mães têm o desejo de educar seus filhinhos em casa, porém seus maridos são contra essa prática ou são inseguros e se sentem incapazes de conduzir a educação de seus filhos em sua totalidade. Minha amiga, eu já passei por isso, meu esposo era inseguro e sentia-se incapaz, mas nós, juntos estamos aprendendo que nossa capacidade vem do nosso Deus, então eu quero com este post, compartilhar minha experiência e espero que você se sinta encorajada a perseverar no Senhor!

Faça Parte da Comunidade EducalarO meu encontro com a educação domiciliar se iniciou por volta do mês de Agosto de 2018, provavelmente só tinha visto em um ou outro filme americano, mas não tinha nenhum tipo de opinião que fosse contrária ao homeschool. A ideia me parecia boa, então em um belo dia conversando com meu cunhado sobre o receio de mandar nossos filhos para escola, eu percebi que poderia existir uma opção de não enviar minha filha para a escola, na hora me lembrei que existia isso fora do Brasil, então no dia seguinte com aquilo guardado em meu coração eu fui pesquisar se era ilegal aqui no brasil, por fim descobri que não, entrei em um grupo de pais homeschoolers e descobri que milhares de famílias praticavam, e eu não fazia ideia de como havia tantas famílias que optaram por esse estilo de vida. Não falei muita coisa para o meu esposo, mas fiquei meditando sobre o assunto, conhecendo um pouco através das famílias e através de alguns sites confiáveis como o portal da ANED.

Então aguardei o momento oportuno para conversar com meu esposo, perguntei o que ele achava da ideia. Então ele me respondeu: Acho interessante, nós conseguiríamos educar a Samantha até o ensino fundamental, mas e depois como faríamos?. Eu disse a ele que não precisávamos pensar nisso naquele momento. Permaneci orando e com o passar do tempo eu deixei o assunto de lado, e pensei: Bom, se mandarmos para a escola, quero ser aquela mãe que fica de olho em tudo e em todos! Então passados alguns meses, eu meio que havia desistido da ideia por parecer algo difícil e nós incapazes.

Eu ainda tinha contato com famílias educadoras pelo whatsapp, e tinha contato com notícias pavorosas de coisas que estavam acontecendo nas instituições escolares de nosso país. Quando chegou o final do mês de dezembro de 2018, eu simplesmente acordei pensando sobre a educação domiciliar e estava com o forte pensamento de que eu não queria mandar minha filha para a escola, então voltei a pesquisar, ler um pouco mais sobre o assunto, entrar nos grupos e conversar com famílias, descobri a Educalar e comecei a fazer parte da comunidade em março de 2019. Eu conversava pouco sobre esse assunto com meu esposo. Eu orava para que o Senhor tocasse no coração dele e desse coragem para nós dois juntos, seguirmos esse caminho. Meu esposo sabia do meu profundo desejo em praticar o homeschool mas ele não procurava saber mais, o que ele sabia, ele ouvia de mim. O tempo foi passando e eu fui tomando coragem de mandar para ele alguns artigos e vídeos, por mais que ele demorasse para ver, pelo menos eu estava fazendo a minha parte. Eu comecei a me organizar com relação a nossa casa, não estava perfeito mas eu já sabia os dias para limpar a casa e lavar as roupas, fazíamos o culto doméstico em família, e eu realizava o devocional com nossa filha no período da manhã (aliás, nós permanecemos hoje realizando essas práticas). Ainda tinham algumas coisas para melhorar, sempre tem. Permanecemos trabalhando para melhorar a cada dia!

Passado cerca de um ano na Educalar, no ano de 2020, um pouco antes da quarentena começar por conta do Covid-19, ele chegou em mim e disse que estava assistindo os vídeos do Emerson (idealizador do projeto Educalar) que eu tinha mandado para ele, e que precisávamos nos organizar porque era algo sério e que como homem ele é o responsável. Eu senti uma certa dúvida da parte dele mas percebi também uma vontade de fazer aquilo, o que acredito que a maioria das famílias sentem. Já eu, fiquei mais animada para organizar o que precisava, e conversamos que queríamos pelo menos tentar. Então veio a pandemia e isso fez com que ele tivesse mais certeza em fazer a educação domiciliar, ele até começou a ler livros a respeito, coisa que antes ele não fazia e entrou na comunidade Educalar junto comigo, que eu até então participava sozinha.

Hoje, nós ainda estamos estudando sobre o assunto, praticando o hábito da leitura. Temos muito o que melhorar mas eu já percebo um grande avanço em meu esposo. Aliás, recentemente nós gravamos um bate-papo com o Emerson e fiquei muito feliz com tudo o que ele disse, eu vejo pessoalmente essa mudança. Eu convido você para assistir esse vídeo clicando aqui!

Então, o meu conselho para as mamães que querem educar seus filhos em casa, porém o seu marido discorda por algum motivo, é que primeiro ore a Deus pedindo sabedoria, discernimento, submissão e respeito ao seu esposo. Tudo bem se ele não está de acordo com você, não o force a fazer algo porque você quer, mas peça a Deus que ele toque no coração do seu esposo se for da vontade dEle. Segundo, faça a sua parte no seu lar, crie uma boa rotina para a sua família, nem sempre é perfeito mas faça com calma e aos poucos, faça primeiro para Deus. Você pode também comprar aqueles livros pequenos que falamos neste artigo aqui, e convidá-lo para lê-los. Diga de uma maneira bem clara, qual é a razão pela qual você deseja praticar a educação domiciliar, isso pode ajudar a esclarecer algumas coisas na mente do seu esposo. Mande alguns vídeos sobre o assunto, no canal da Educalar no Youtube e no Instagram há vídeos bem simples e sinceros para abrir a sua mente, inclusive há um vídeo chamado: Seu Marido Não Te Apoia?, vale a pena assistir, o Emerson fala justamente sobre as mamães que querem roubar a autoridade dos seus maridos de dentro de casa, e batem o pé dizendo que querem a educação domiciliar sendo que o marido não quer ou tem dúvidas. Isso é perigoso! Vocês dois precisam estar de acordo. Um precisa do outro, não dá para fazer tudo sozinha, pense nisso! Espero ter te encorajado nesse caminho, Deus a abençoe!

Mulheres, sujeitem-se a seus maridos, como ao Senhor, pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador. Assim como a igreja está sujeita a Cristo, também as mulheres estejam em tudo sujeitas a seus maridos. Maridos, amem suas mulheres, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela para santificá-la, tendo-a purificado pelo lavar da água mediante a palavra, e apresentá-la a si mesmo como igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável. Da mesma forma, os maridos devem amar as suas mulheres como a seus próprios corpos. Quem ama sua mulher, ama a si mesmo. Efésios 5:22-28

Texto: Barbara Beatriz – Mãe Educadora – Equipe Educalar.
Fonte Imagem: Barbara Beatriz – Mãe Educadora – Equipe Educalar.

Você deseja utilizar, compartilhar, copiar ou distribuir este artigo? Entenda como isso pode ser feito de maneira a respeitar os direitos  atribuídos a ele.
Creative Commons – [CC BY-NC-ND 4.0] – http://bit.ly/CCartigosEducalar

Artigos Relacionados

Sobre o editor(a) Ver todos os posts

Bárbara Beatriz

Cristã, casada e mãe educadora. Tenho desejado mais da vida de Cristo em mim e em minha família. Que Cristo cresça e eu diminua!

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Os campos marcados devem ser preenchidos *